Caquinho

Caquinho, mas que nome!?

Quer saber? Era o que melhor podia descrever o estado em que foi encontrado esse cachorrinho, que hoje é o xodó de todos nós.

Ele chegou há pouco mais de um ano, ainda no canil de Barreiros, e era pele, ossos e feridas.

Sempre encolhido no canto, arredio e com olhar assustado. Não era fácil para os veterinários e tratadores medicá-lo.

spm_1705

Como voluntária da Cão Terapia, dediquei a ele toda a atenção que podia. Passava as tardes de sábado sentada dentro do canil conversando, acarinhando e dando quitutes para conquistá-lo. Até que num sábado, quando me levantei para vir embora, ele também se levantou, veio até mim e deu um pulinho pedindo carinho. Simplesmente explodi de alegria e comecei a chamar todos para ver!

Ali, pela primeira vez, vimos o que seria o nosso Caquinho.

Hoje, totalmente recuperado, ele parece querer a todo minuto demonstrar a sua gratidão com todos que o ajudaram. Não economiza o repertório canino para que isso fique bem claro: pula, dá gritinhos, gira o rabinho, se joga no chão de barriguinha para cima contorcendo-se todo.

Na Cão Terapia quando escutamos uns gritinhos escandalosos, todos já se viram, sorriem e dizem em uníssono: “É o Caquinho!!!”. 

spm_3996

Por tudo isso, torcemos muito para que esse anjo encontre uma família bem especial, que mereça essa demonstração tão ardente de carinho e esses gritinhos de que tanto sentiremos saudades. Mas uma saudade boa!

Fotos: Sergio Parisi

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe:
  • Twitter
  • Facebook
  • Google Bookmarks

Denise Cão Terapia

  1. Nazuza
    1, maio, 2010 em 21:23 | #1

    Linda a história do Caquinho. Fico muito feliz e emocionada quando me deparo com uma história com um final feliz assim! Parabéns!

  1. 22, outubro, 2009 em 21:33 | #1

 
Por favor digite no campo abaixo a palavra: OBA
No preencha o campo abaixo.