Arquivo

Arquivo de fevereiro, 2011

Spot WSPA – Animais em desastres

19, fevereiro, 2011

Recebemos do Instituto Ambiental Ecosul:

Spot criado pela WSPA para inserção em rádios e outros meios de divulgação de áudio sobre os cuidados com os animais em casos de desastres –> Clique aqui para ouvir

Clique na imagem para ler o folheto de orientação em desastres

Clique na imagem para ler o folheto de orientação


Campanhas, Material Educativo

Sábado Solidário

18, fevereiro, 2011

A Cão Terapia e Mutirão Mata-Fome acontecerão paralelamente neste sábado (19/2), então mais do que nunca a presença de vocês fará toda a diferença. Cada peludo aguarda ansioso sua dose semanal de carinho, então vamos lá!

  • Cão Terapia

Local: Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), que fica na SC-401, ao lado do cemitério do Itacorubi
Horário: a partir das 15h30
O que levar: sacolinhas para recolher as caquinhas e petiscos para os peludos (opcional).
Importante: se chover no sábado, transferimos para domingo, mesmo horário e local.

  • Mutirão Mata-Fome aldeia indígena Biguaçu
Ponto de encontro: 15h30, na loja Repecom, no trevo de Barreiros
Para que todos os animais da aldeia recebam alimento, precisamos arrecadar, toda semana, 150 quilos de ração. Portanto, qualquer grãozinho é bem-vindo! Pontos de arrecadação aqui.
Confirmações de presença: oba@obafloripa.org
Estamos preparando um relatório das últimas ações do Mutirão para vocês entenderem a importância desse trabalho na vida de cada animal amparado.

Cão Terapia, Mutirão Mata-fome

Castrações e atendimento veterinário na aldeia indígena de Biguaçu

17, fevereiro, 2011
Clique nas imagens para ampliá-las.

Mutirão Mata-fome

Fazer Cão Terapia é tão bom…

17, fevereiro, 2011

Às vezes bate um cansaço, uma preguiça… ainda mais depois de uma semana de trabalho intenso. Surgem convites pra outras atividades, outros compromissos. Mas, quando a gente deixa tudo de lado e vem pra Cão Terapia, é tããããoooo bom!!!

Bom para nós, humanos, que conseguimos enxergar além dos nossos umbigos e doamos um pouco do nosso afeto a quem precisa, no caso os cães e gatos do CCZ  de Fpolis que não têm mais ninguém na vida além de nós e dos funcionários que cuidam deles durante a semana.

E mellhor ainda para os animais, que têm na Cão Terapia a sua grande alegria e a sua maior esperança de continuar acreditando que um dia sairão do canil adotados por uma ótima família.

Vamos combinar: ver a galerinha peluda sair correndo eufórica em nossa direção é emocionante demais, não é? Ver aquelas carinhas felizes ao nos reencontrar e nos encher de beijos é algo que não tem cinema, praia, visita que compense. E a sensação de bem-estar depois de uma Cão Terapia é algo indescritível.

E quando um pimpolho é ADOTADO então? Felicidade completa! Na última Cão Terapia a Dafne (agora se chama Lua) e uma bebezuca foram abençoadas com novos lares.

Simone e Felipe adotaram uma filhotinha da Morena.

Simone e Felipe adotaram uma filhotinha da Morena.

Atualização: Infelizmente, a bebezinha foi devolvida pois ficou doente e agora ela mora lá em cima no céu da bicharada.

Alguns gatinhos também foram adotados na semana passada. Mas a gatolândia ainda está cheia. Ajude a divulgar os bichanos.

Neste sábado, a partir das 15h30, estaremos no CCZ de novo bagunçando com os fofuchos. Você vem também?! Se chover, será no domingo, mesmo horário.

VEJA AS FOTOS AQUI.

Cão Terapia

NOVIDADE!!! Sandálias personalizadas OBA!

17, fevereiro, 2011

Mais um produto que ajudará a manter o Mutirão Mata-Fome em áreas de pobreza. Aguarde a data do próximo bazar, mas você já poderá adquirir a sua sandália na Cão Terapia desse fim de semana   ; )

sandalias_obafloripa

Sem estas pessoas, o lançamento desse produto não seria possível: Claudia, Suellem, Sergio Parisi, muito, muito, muito obrigada!! Nosso agradecimento especial a você, Daniel, pelo apoio, confiança e pela parceria nesta luta por um mundo mais justo e menos cruel para todos os animais.

Produtos

E se não existissem protetores de animais?

16, fevereiro, 2011

Esses dias, entrando em uma loja fui obrigada a escutar uma conversa entre duas pessoas que denegriam o trabalho dos protetores e ainda sugeriam que ONG’s de defesa animal eram tudo fachada para ganhar dinheiro. Como eu não queria cometer um duplo homicídio, decidi falar somente antes de sair e deixei uma pergunta no ar para as duas criaturas: E se não existissem protetores, ONG’s e afins, vocês iriam culpar quem por existir tantos animais nas ruas?

A maioria das pessoas, quando vê um animal vagando liga para uma ONG ou alguém que, de forma independente e com recursos próprios resgata animais, exigindo que venha buscá-lo imediatamente, e se a resposta for negativa são proferidos os mais diversos xingamentos, ofensas e frases que indicam que estamos deixando de fazer nossa obrigação. É incrível como as pessoas distorcem o significado da palavra ‘voluntariado’, e encubem a nós uma responsabilidade que é da pessoa que abandonou o animal, esse sim é o culpado pelo peludo estar na rua,  por deixar sua cadela ou gata ter crias consecutivas e depois jogá-los por aí, por permitir que seu cão ou gato dê voltinhas fazendo filhotes na vizinhança expondo-os a perigos inimagináveis, por atropelar um bichinho e não prestar socorro, é  para essa criatura que se deve ligar, e fazer-lhe ouvir tudo que nos é dito injustamente.

Saiba que não somos empregados de ninguém,  não existe a profissão “protetor de animais”, ninguém recebe salário para isso e nem verba governamental, ainda mais porque não existe lei de incentivo fiscal que conceda descontos em impostos no caso de contribuição para ONG de proteção de animais domésticos.

É como culpar o rio pela enchente e não os verdadeiros causadores das circunstâncias: as pessoas que entopem de lixo as águas, destroem as matas ciliares e habitam áreas de proteção.

Somos todos voluntários por amor, por acreditar que juntos podemos fazer um futuro melhor, por não conseguir ver a incompetência do Poder Público em lidar com a situação dos animais abandonados, por lutar contra a negligência  dos governantes com a causa animal, mas principalmente por programas de esterilização gratuitos, pela conscientização da população e criação de leis mais punitivas e eficazes.

E jogo a bola para você agora, já parou para pensar nisso?

Então antes de nos criticar, pesquise e reflita sobre o problema, cobre a mudança na realidade sofrida desses animais de quem realmente deveria estar fazendo alguma coisa, mas prefere ser omisso: GOVERNO e Ministério Público. Seja da Prefeitura, do Estado ou do País. É para os administradores públicos que  se deve ligar, são os vereadores e prefeitos que deveriam ouvir essas atrocidades, são eles que podem modificar a situação.

Seja o exemplo, sempre adote e castre seus animais, comece a conscientizar as pessoas ao seu redor, mude o “mundo” que está ao seu alcance. Denuncie abusos, abandono e maus-tratos na delegacia mais próxima, patrocine e participe de campanhas e projetos em prol dos animais, junte-se a nossa luta.

Artigos, Reflita!

Quando o sono vem

15, fevereiro, 2011

Ação pelos orelhudos em Floripa

14, fevereiro, 2011
Animais não são mercadorias!

Animais não são mercadorias!

A Justiça Animal está organizando uma ação de conscientização contra a venda de animais, especialmente os coelhinhos que são vendidos como banana na época da Páscoa.

A ação acontecerá no centro de Floripa às quintas-feiras pela manhã, até o final de abril. Começará na próxima semana, dia 24.


Leia o texto de convocação que recebemos da Justiça Animal.


***

AÇÃO PELOS ORELHUDOS EM FLORIPA

Está chegando a Páscoa e coelhos comprados no último ano começam a ser descartados em Florianópolis. Ano passado aproximadamente 30 coelhos foram vítimas desse comércio que reduz esses animais fofos e carinhosos em objetos descartáveis. Pais irresponsáveis compram filhotes para seus filhos apenas por impulso sem nenhum conhecimento de suas necessidades e hábitos e assim que começam a crescer, dão um jeito de descartá-los com a desculpa de que não têm tempo, que o coelho começou a sujar demais, a comer as plantas do jardim e os móveis da casa. E simplesmente jogam a responsabilidade de alimentá-los e fornecer-lhes cuidados veterinários a terceiros.  Sorte desses coelhos que existem pessoas que se preocupam, os acolhem e os encaminham para adoção. Até quando esse comércio de animais, que gera abandono, vai continuar? Até quando as autoridades vão permitir que criadores de fundo de quintal lucrem com a exploração de vidas inocentes? Até quando vão permitir que petshops e agropecuárias comercializem animais para que depois sejam abandonados ou descartados porque deixaram de ser “interessantes” e passaram a ser um “incômodo” para quem os compra? Por que não há uma política pública para os coelhos, assim como há para cães e gatos?

VAMOS PARTICIPAR DA AÇÃO DE CONSCIENTIZAÇÃO CONTRA A VENDA DE ANIMAIS EM FLORIANÓPOLIS!

Contamos com a participação de ativistas e protetores  no dia 24 de fevereiro (quinta-feira), a partir das 10 horas da manhã, ao lado do Mercado Público de Florianópolis, nas proximidades daquela agropecuária que vende animais (inclusive exóticos).

O ideal seria fazermos uma vez por semana, pelo menos até a Pascoa, o período em que mais se vende e compra coelhos.

Vai ter panfletos e uma faixa alertando a população de que animais não são mercadorias.

Quem quiser participar, por favor, entre em contato através do e-mail justice.animal@gmail.com. A questão não é apenas coelhos,  mas todos os animais vítimas desse comércio ilegal.

Contamos com vocês para mais esta ação em favor dos animais!!!

JUSTIÇA ANIMAL – Pois o direito à vida não é exclusividade da espécie humana.

COELHODAPASCOAQUETRAZESPanfleto que será distribuído na manifestação

Protesto ,

Finais felizes

14, fevereiro, 2011
A história desse Preto é muito parecida com a de outro cãozinho de mesmo nome, que recebia diariamente alimento e cuidados da protetora Lóris numa favela do Monte Verde. Moradores do local abandonaram o pobrezinho em outro bairro, e foi aí que começou uma longa busca. Quando Lóris avistou seu protegido cabisbaixo, magro e doente, o momento foi digno de cinema, dois corações correndo ansiosos ao encontro do outro, muitas lambidas de gratidão.
É uma alegria saber que esses dois Pretinhos tiveram a benção de voltar aos seus guardiões.

***

Preto de volta ao ponto

Desaparecido desde maio de 2009, mascote dos taxistas foi reencontrado por seu tutor

A alegria e o alívio dos taxistas do ponto do Bairro Abraão, na Capital, tem um motivo: após quase dois anos desaparecido, o cãozinho Preto, mascote dos motoristas, foi encontrado, são e salvo. O vira-lata havia sumido em maio de 2009, deixando um clima triste na região.

Leia mais…

Notícias

Fotos Mutirão Mata-Fome – 13/02/2011

13, fevereiro, 2011
Local: Aldeia Indígena de Biguaçu.
Clique nas imagens para ampliá-las.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mutirão Mata-fome