Arquivo

Arquivo da Categoria ‘Castração’

Castrações de julho/2016

11, agosto, 2016
Luna, uma legítima chow chow, sob guarda do cacique da aldeia M´Biguaçu, foi castrada ainda filhotona, o que demonstra consciência e responsabilidade de seus tutores. Chiquinha, sua amiguinha e vizinha, também foi encaminhada para castração. Aldeia: M´Biguaçu

Luna, uma legítima chow chow, sob guarda do cacique da aldeia M´Biguaçu, foi castrada ainda filhotona, o que demonstra consciência e responsabilidade de seus tutores. Chiquinha, sua amiguinha e vizinha, também foi encaminhada para castração.
Aldeia: M´Biguaçu

Em julho, a OBA! novamente percorreu dez comunidades indígenas da Grande Fpolis para tratar os cães e gatos de endo e ectoparasitas e orientar os tutores sobre os cuidados básicos com seus companheiros peludos.

Cadelinhas que já tiveram filhotes foram castradas: Bolinha, Docinho e Peludinha. Aldeia: Amaral

Cadelinhas que já tiveram filhotes foram castradas: Bolinha, Docinho e Peludinha.
Aldeia: Amaral

O encaminhamento de animais para castração continuou na mesma intensidade do mês anterior, dando prioridade para as fêmeas. Foram 35 animais castrados em julho, sendo 33 de comunidades indígenas.

Naná há 3 meses e agora, castrada e sem costelinhas aparentes. Aldeia: Amaral

Naná há 3 meses e agora, castrada e sem costelinhas aparentes.
Aldeia: Amaral

Antes da castração, as fêmeas consomem muita energia no cio, acasalamento, prenhez e amamentação, o que resulta em cadelas magras, debilitadas e muitas vezes com doenças de pele. No caso dos machos, as disputas por fêmeas no cio ocasionam brigas ferozes em que, na maioria das vezes, os cães menores e submissos são os mais machucados.

Petiça teve 5 filhotinhos há 2 meses. Foi castrada e vamos castrar a ninhada assim que atingir 6 meses de idade. Aldeia: Amaral

Petiça teve 5 filhotinhos há 2 meses. Foi castrada e vamos castrar a ninhada assim que atingir 6 meses de idade.
Aldeia: Amaral

É este realidade que estamos conseguindo transformar!

Veja todas as fotos do Facebook aqui. E do Google fotos aqui.

Ação em comunidades indígenas, Campanhas, Castração, Mutirão Mata-fome

Castração a preço acessível

28, fevereiro, 2012

Castrar seu animal de estimação, além de ser um ato de amor (traz diversos benefícios à saúde e ao comportamento de cães e gatos) e de responsabilidade (evita ninhadas cujo futuro é incerto), pode ser um ato de generosidade. E não tem mais a desculpa do alto custo (sim, infelizmente alguns veterinários ainda cobram muito caro por esta cirurgia simples e importante!), pois você pode comprar um VALE-CASTRAÇÃO com protetores, num valor bem acessível. As clínicas veterinárias parceiras são de primeira e os profissionais, qualificados.

CASTRAÇÃO SOCIAL

Atenção: o vale-castração é vendido por protetores independentes e clínicas veterinárias, não é vendido pela OBA. Consulte o preço em cada clínica (Telefones atualizados em abril/2016):

  • FLORIPA

Rio Tavares: 3733-7770

Lagoa: 3232-7530 / 8458-2135

Vargem do Bom Jesus: 9128-8105

Rio Vermelho: 3211-8988

Ingleses: 8827-5424/ 3266-7171/ 3266-5986

  • SÃO JOSÉ

Campinas: 3241-1567

Barreiros: 3257-7596

  • PALHOÇA: 8881-1786 / 9692-8042
  • BIGUAÇU: 9966-1222 / 8455-0399

Somente com castração e educação o futuro da bicharada será melhor. Faça parte desta mudança!

Castração, Material Educativo, Perguntas Frequentes

Castração é a solução!

14, setembro, 2011

Como nossa principal missão é educar e conscientizar a sociedade, personalizamos a pirâmide que exemplifica muito bem como acontece a superpopulação de animais.

Arte: Andrea Mendes Ribeiro

Então, para aquele que acha que castração é só para animal que está nas ruas, fica o esclarecimento, e para aquele que tinha dúvidas, fica a confirmação. Castração é a solução! Animais não nascem nas ruas, são abandonados!

Divulguem pessoal, nossos animais agradecem!

Clique aqui e fique por dentro dos benefícios que este ato trás para seu peludo.

Leia mais: Onde posso conseguir castração e/ou atendimento veterinário gratuitamente para meu animal em Florianópolis?


Campanhas, Castração, Material Educativo

Devo cruzar meu animal?

18, agosto, 2011

Texto profundo, inteligente e muito esclarecedor. Por favor, leia até o final, vai valer muito a pena!

Todo mundo que tem uma fêmea pensa em cruzá-la ao menos uma vez. Ter uma ninhada parece coisa legal ­ mas cuidar de uma ninhada não é tão legal quanto parece. Criar cães envolve muito mais trabalho e responsabilidade do que as pessoas estão dispostas a ter. Antes de cruzar sua cadela, aqui alguns pontos importantes a considerar: Será que todos os filhotes encontrarão lares bons e permanentes? Estatísticas dos Estados Unidos falam que a cada hora nascem cerca de 2500 filhotes e 450 seres humanos. Portanto desde o nascimento, só um em cada quatro filhotes terá chances de encontrar um bom lar. Encontrar um lar permanente é ainda mais difícil somente um em cada 10 cães permanecem com seus donos originais por toda a sua vida. Cinco trocarão de dono antes de completar um ano de vida. E o saldo terminará em abrigos, abandonados ou indesejados. Mesmo que seu cão seja um cão de raça caro, seus filhotes estão sujeitos às mesmas estatísticas. Milhões de cães serão sacrificados anualmente em instituições ao redor do mundo já que não há lares suficientes para abrigá-los. Há tantos animais abandonados hoje em grandes cidades, que os legisladores já pensam em coibir ou limitar drasticamente a criação de cães.

Suas responsabilidades como criador/doador: você é pessoalmente responsável por cada filhote pelo resto de suas vidas. Sua responsabilidade não cessa no ato da venda/doação do filhote­ é bem aí que essa responsabilidade começa! Você é que vai ter que saber exatamente onde esses filhotes estarão daqui a seis meses, um ano ou cinco anos, e saber se os mesmos estão recebendo a atenção necessária. Você será responsável por todos os filhotes não vendidos/não doados e receber de volta aqueles que serão devolvidos após terem crescidos e seus donos não mais os quererem. Como somente um em cada 10 filhotes ficará com seu dono original por toda a sua vida, você terá que estar preparado a receber de volta uma boa parte de sua ninhada. A hora de se preparar para isso é agora ­ antes de trazer novos filhotes para esse mundo, não depois. Você terá espaço para esses cães? Tempo para cuidar deles? Parece que ter uma só ninhada não terá grande efeito sobre a população canina em geral ­mas se sua cadela tiver uma só ninhada de quatro filhotes e cada filhote produzir mais quatro filhotes, em 7 anos teremos 4.000 descendentes! Leia mais…

Artigos, Castração, Dicas, Material Educativo, Mundo Animal, Reflita!

Abrigo não é a solução

17, junho, 2011

a-realidade

Por Marlene Nascimento

Muitas pessoas, ao se depararem com animais abandonados, logo pensam em enviá-los para um abrigo. Pensam que é a melhor solução para evitar o sofrimento do animal. No entanto, a maioria não tem conhecimento de como funciona um abrigo, ou nunca visitou um.

Abrigos mantêm os animais confinados como prisioneiros em canis muitas vezes sem o menor conforto, acontecem brigas, disputas por alimentação e espaço, estresse e, em alguns casos, até canibalismo. Sem falar que a simples existência de um abrigo estimula o abandono, pois muitas pessoas vão se sentir bem à vontade para abandonarem seus animais confiando na possibilidade de serem encaminhados para este “paraíso”.

Somos contra abrigos de animais. Abrigo nos lembra irresponsabilidade, abandono, exclusão, sofrimento e morte. Lutamos por um mundo melhor, sem violência e sem o sofrimento, como vamos compactuar com uma situação que não lembra em nada os nossos objetivos?

Leia mais…

Adote!, Artigos, Campanhas, Castração, Material Educativo, Perguntas Frequentes, Reflita!

Castrar é um ato de amor, consciência e sensibilidade

18, março, 2011

Um fato que ocorreu essa semana me fez, mais uma vez, ter a certeza de que as pessoas que não querem castrar seus animais porque vai contra a natureza, que querem um filhote do seu animal ou que o bicho não sai do pátio, são seres completamente alienados e insensíveis.

Tão pequeno e já carinhoso: lambendo a perna da sua mãe provisória.

Sobrevivente da crueldade humana: mesmo tão pequeno e já carinhoso, mostra seu amor lambendo a perna da sua mãe provisória.

Três gatinhos miavam enloquecidamente dentro de uma sacola plástica na esquina de uma Avenida na cidade, as poucas pessoas que passavam naquele horário fingiam não ouvir o pedido de socorro daquelas pequenas criaturinhas. Pelo estado dos bebezinhos, foram horas de agonia até serem atendidos, e acredito que eles não aguentariam passar a noite naquela situação, com fome e frio, e iriam sucumbir da pior forma possível. A indignação foi maior ainda quando notamos que um deles tem parte do pezinho amputado e que nenhum sabia comer, beber ou fazer suas necessidades sozinhos, ou seja, foram largados ali para a morte certa.

Nem bem completaram 30 dias e já conheceram a face maldita e sanguinária do ser humano, que insiste em tratar as crias de sua gata ou cadela como um incômodo e se livram destes sem o menor peso na consciência. A  população omissa que não denuncia e a Lei permissiva que não pune devidamente os criminosos colaboram para isso.

Infelizmente, a constância desse ato é o que tem tornado a nossa e a vida desses animais um inferno, uma lamúria.

Que preço esses bichos tem que pagar porque foram indesejados e caíram em lares irresponsáveis?

Castrar é “crueldade”, mas abandonar na rua, no relento é o que? Um ato de amor? Façam-me um favor,  fiquem na rua por dois dias e depois me contem se lá é lugar para se viver, ok?

Como bem disse a DIBEA: ” Ante o direito natural de a fêmea reproduzir está o direito da ninhada inteira de não ser atirada no rio com três dias de vida dentro de um saco plástico, por exemplo, ou de não ser triturada dentro de um caminhão de lixo.”

Dois deles já ganharam lares amorosos e uma nova chance de voltar a confiar nas pessoas, o outro está num lar temporário aguardando a recuperação da sua patinha, e claro, um adotante especial que não se importe com seu pezinho “charmoso”.

O final feliz dessa história não é a regra, é a exceção. Milhares de peludos morrem todos os dias nas ruas, sem amor, carinho, atenção, assistência veterinária, enfim, sem um lar. Estatísticas do CCZ de São Paulo mostram quem 19 mil animais são sacrificados em média todos os anos porque não encontram um lar.

Quanto sofrimento poderia ser evitado, principalmente pelos ditos racionais, com um simples ato: CASTRAÇÃO!

Então fica a pergunta: Para que deixá-los nascer? para passar fome, frio, sede, ficar doentes e morrer a míngua, ser espancado, morto, esfaqueado, torturado, e no fim disso ainda ser morto como mais um animal sem serventia? é muito egoismo procriar seu animal enquanto milhares aguardam um lar. Para aqueles que acham que a maternidade é algo necessário estudos mostraram que as cadelas não ficam frustadas ou tristes por não terem filhotes, isso é típico sentimento do ser humano, até porque elas só sentem necessidade de “cruzar” na época do cio, ou seja, estimuladas por hormônios, da mesma forma que os machos só as procuram nesta época.

Em Florianópolis, a cirurgia é gratuita para residentes que recebam comprovadamente 3 salários ou menos, basta procurar a Diretoria do Bem-estar animal no endereço: Vila Ivan Matos, ao lado do Cemitério do Itacorubi e em frente da loja Cassol Materiais de Construção, na SC 401 – Bairro Itacorubi, horário: 9 às 18h, Fones: (48) 3237-6890/ 3234-5677.  E para moradores dos municípios vizinhos, existem alguns veterinários que fazem essa cirurgia a preço social. Para mais informações, escreva para oba@obafloripa.org (apenas para quem não pode pagar o preço normal da castração!).

Castração não evita só filhotes, mas também várias doenças mortais, como câncer de próstata, testículo, mama e útero. E se você tem alguma dúvida, clique aqui e veja todos os benefícios desse ato de amor, consciência e sensibilidade.

Lembre-se: Você é responsável por todos os descendentes de seu animal.

Artigos, Castração

Castração

30, setembro, 2010

Castrar o seu animalzinho é uma grande forma de ajudar, sabe por que?

Estatísticas falam que a cada hora nascem cerca de 2.500 filhotes e 450 seres humanos. Portanto, desde o nascimento, só um em cada quatro filhotes terá chances de encontrar um bom lar. Encontrar um lar permanente é ainda mais difícil. Somente um em cada 10 cães permanecem com seus tutores originais por toda a sua vida. Cinco trocarão de tutores antes de completar um ano de vida. E o saldo terminará em abrigos, abandonados ou indesejados. Mesmo que seu animal seja um  bichano de raça cara, seus filhotes estão sujeitos às mesmas estatísticas. Milhões deles serão sacrificados anualmente em instituições ao redor do mundo, já que não há lares suficientes para abrigá-los. Há tantos animais abandonados hoje em grandes cidades, que os legisladores já pensam em coibir ou limitar drasticamente a criação de cães e gatos.

O nosso trabalho é grande, exaustivo e quase infinito justamente pela superpopulação de peludos abandonados nas ruas. A única forma de conter tanto sofrimento para eles e para nós é conscientizando a sociedade a castrar seus animais.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, cães e gatos que vivem nas ruas têm a menor taxa de reprodução, enquanto os animais domiciliados somam mais de 85% de êxito na sobrevivência dos filhotes. Então fica a pergunta: de quem é a responsabilidade por todo esse caos?

A decisão de NÃO cruzar seu animal de estimação é uma das decisões mais inteligentes, educadas e profundas que você pode fazer.

Não pense que por ter um amigo macho ele não precisa ser castrado. Será que ele já não deu umas voltas sozinho ao descobrir uma fêmea no cio e acabou colocando descendentes no mundo?

Sem contar que a relação que o animal tem com o sexo é totalmente diferente da que nós temos. O homem pratica o sexo em busca de prazer, enquanto que o animal o faz por uma necessidade fisiológica movida pelo instinto. Privá-lo de suas atividades sexuais não é uma crueldade como seria com o homem, mas sim um ato de consciência.

Os benefícios da castração à saúde são tanto para machos como para as fêmeas, e  torna essencial que o procedimento seja feito o quanto antes. Veja:

FÊMEAS:

  • Se castrada antes do 1º cio, a fêmea tem reduzida a quase a zero a possibilidade de desenvolver tumores de mama (que são os mais comuns em cadelas idosas). Além disso, fica livre de tumores de ovários e de útero além da piometra, tipo de infecção uterina que pode se manifestar em cadelas de qualquer idade.
  • Além de prevenir o câncer, a castração elimina todos os sintomas do cio como o sangramento, a gravidez psicológica, o inchaço da vulva e o incômodo por ser, no período do cio, ‘perseguida’ por machos. Além de todos esses benefícios, a castração evita que a cadela desenvolva diabetes e, também, a obesidade (que pode ocorrer pelo tipo de alimentação do animal e de sua atividade física, independentemente da cirurgia).

MACHOS:

  • Diminuição do risco da incidência de tumores testiculares bem como do câncer de próstata, hérnias perineais, hipertrofia prostática (que é causa frequente de infecções urinárias e muito comum em cães idosos) e a melhora no comportamento do animal, evitando fugas, a necessidade de demarcar território e nem mais te fazer passar vergonha “grudando” na perna das visitas.

Então, para aquele que acha que castração é só para animal que está nas ruas, fica o esclarecimento, e para aquele que tinha dúvidas, fica a confirmação. Castração é a solução! Animais não nascem nas ruas, são abandonados!

Em Florianópolis, a cirurgia é gratuita para residentes que recebam comprovadamente 3 salários ou menos. Basta procurar a Diretoria do Bem-estar Animal (DIBEA) no endereço: Vila Ivan Matos, ao lado do Cemitério do Itacorubi e em frente da loja Cassol Materiais de Construção, na SC 401 – Bairro Itacorubi, horário: 9 às 18h, Fones: (48) 3237-6890/ 3234-5677.

Ou então você pode adquirir o vale castração a um preço social. Na Grande Florianópolis, clínicas veterinárias realizam a cirurgia a um valor social, que varia entre R$ 60 a R$ 100 (preço de acordo com o porte do animal).  Telefones atualizados em abril/2016:

  • FLORIPA

Rio Tavares: 3733-7770

Lagoa: 3232-7530 / 8458-2135

Vargem do Bom Jesus: 9128-8105

Rio Vermelho: 3211-8988

Ingleses: 8827-5424/ 3266-7171/ 3266-5986

  • SÃO JOSÉ

Campinas: 3241-1567

Barreiros: 3257-7596

  • PALHOÇA: 8881-1786 / 9692-8042
  • BIGUAÇU: 9966-1222 / 8455-0399

Se ficou alguma dúvida sobre castração, benefícios e cuidados pós-operatório, a DIBEA preparou um material excelente:

Divulguem pessoal, nossos animais agradecem!

Fonte : amigo do cão

Campanhas, Castração, Dicas, Perguntas Frequentes

Onde posso conseguir castração e/ou atendimento veterinário gratuitamente para meu animal em Florianópolis?

19, julho, 2010
Comentários desativados em Onde posso conseguir castração e/ou atendimento veterinário gratuitamente para meu animal em Florianópolis?

Os moradores  do município de Florianópolis, que ganham até 3 salários mínimos, têm assegurado apoio e cuidados aos seus animais. A Diretoria do Bem-estar Animal (DIBEA) disponibiliza um programa de castração e atendimentos veterinários gratuitos.

Atendimento veterinário gratuito:

Além das castrações, a DIBEA oferece atendimentos veterinários em consultório e/ou ambulatório para os animais as pessoas carentes. Também é necessário levar original e cópia da identidade e dos comprovantes de residência e renda. Quem não tem como se locomover até a DIBEA, deverá solicitar atendimento veterinário domiciliar.

Endereço do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ):

End.: Vila Ivan Matos, ao lado do Cemitério e em frente da loja Cassol Materiais de Construção, na SC 401 – Bairro Itacorubi.

Horário: 9 às 17h

Fones: (48) 3237-6890/ 3234-5677

Para agendar a castração:

Compareça ao Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) com os seguintes documentos (originais e cópias – para anexar à ficha):

– comprovante de residência no município de Florianópolis;

– comprovante de renda (menor ou igual a três salários mínimos);

– identidade.

PS: No dia da castração, o animal deverá estar em jejum de 8 horas de água e comida.

Atenção! Este serviço é prestado somente para residentes de Florianópolis e Biguaçu. Moradores de São José,  Antônio Carlos e Palhoça deverão buscar junto à prefeitura de seu município programas gratuitos de controle populacional de animais. Caso não exista, que tal começar a lutar por uma Diretoria do Bem-estar Animal na sua cidade?

CASTRAÇÃO SOCIAL

Na Grande Florianópolis, clínicas veterinárias vendem o vale-castração, com valor que varia entre R$ 60 a R$ 100 (preço de acordo com o porte do animal).  Telefones atualizados em abril/2016:

  • FLORIPA

Rio Tavares: 3733-7770

Lagoa: 3232-7530 / 8458-2135

Vargem do Bom Jesus: 9128-8105

Rio Vermelho: 3211-8988

Ingleses: 8827-5424/ 3266-7171/ 3266-5986

  • SÃO JOSÉ

Campinas: 3241-1567

Barreiros: 3257-7596

  • PALHOÇA: 8881-1786 / 9692-8042
  • BIGUAÇU: 9966-1222 / 8455-0399

Castração, Perguntas Frequentes

Castramóvel

10, maio, 2010

Ônibus fará castração de animais em áreas pobres de Curitiba (PR)

tn_620_600_castramovel

Comunidades carentes de Curitiba (PR) serão visitadas a partir de segunda-feira (7) pela Unidade Móvel de Esterilização de Cães e Gatos, também chamada de “castramóvel”. O projeto, da Universidade Federal do Paraná (UFPR), em parceria com a prefeitura da capital, vai oferecer o serviço gratuitamente à população de baixa renda. Também serão realizadas palestras sobre a guarda responsável.

O “castramóvel” foi equipado com materiais cirúrgicos, além de um local adequado para o atendimento pós-operatório dos animais. As castrações serão feitas apenas em animais que tenham tutores e sem complicações clínicas que possam interferir na recuperação.

Segundo o professor Rogério Robes, que coordena o projeto, o objetivo não é realizar castração em massa de animais. Para ele, é mais importante conscientizar os tutores dos cuidados com seus bichos de estimação. “Só a castração não resolve o problema do abandono. É preciso educar”, afirmou Robes.

O serviço será ofertado para famílias que já são atendidas por programas sociais. Segundo a prefeitura, elas serão avisadas previamente do dia e horário do serviço. Os animais também receberão um microchip com os dados do proprietário. Para receber o serviço, as famílias terão que participar das atividades educativas.

Fonte: Gazeta do Povo

Castração, Notícias

No Diário Catarinense de hoje

2, março, 2010

Joinville poderá ter disque-denúncia a maus tratos de animais

Medida começou a ser avaliada pela Fundema e Secretaria da Saúde após o Ministério Público Estadual entrar com ação civil pública

Após o Ministério Público Estadual entrar com ação civil pública, na sexta-feira, para exigir que a Prefeitura acelere o processo de implantação de um centro de bem estar animal em Joinville, a Fundação Municipal de Meio Ambiente (Fundema) e a Secretaria de Saúde estudam uma proposta emergencial de atendimento a animais de rua.

A intenção é criar uma central provisória de atendimento a animais atropelados ou doentes para atender, por telefone, a chamados e denúncias de maus-tratos.

— A Prefeitura providenciaria o recolhimento, os cães receberiam tratamento e seriam castrados nas clínicas, que poderiam ser compensadas com desconto em impostos, por exemplo, e nós (ONGs) colocaríamos os animais para adoção, em feiras realizadas em locais públicos —, explica uma das coordenadoras da Frente de Defesa dos Animais (Frada), Ana Rita Hermes. Leia mais…

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Castração, Notícias