Arquivo

Arquivo da Categoria ‘Material Educativo’

Alerta máximo: Cuidado ao doar gatos pretos – Halloween chegando!

6, outubro, 2011

cartaz cuidado ao doar gatos pretos

Muitos preconceitos rondam os gatos pretos, infelizmente. Eles são vítimas constantes de maus-tratos e sacrificados em rituais de magia negra e em outras religiões (!). Por isso, castre seu bichinho e jamais deixe-o solto pela vizinhança, e na hora de doar um gatinho dessa cor todo cuidado é pouco, principalmente perto de datas como sexta-feira 13 e HalloweenLeia mais aqui.

Se a pessoa parecer muito desesperada por uma animalzinho TODO preto, desconfie! A melhor forma de ter certeza que o intuito do adotante é dos melhores seria dizer que o peludo tem uma manchinha branca na barriga, ou uma medalhinha branca no pescoço ou nas patinhas, e se a pessoa não se importar, aí sim sinta-se aliviado. Lembrando, claro, que todos os gatos devem ser entregues castrados e quem doar deve entregar pessoalmente na casa do adotante, para ter uma melhor impressão da família. Hoje, com as redes sociais, ficou mais fácil dar uma investigada na pessoa antes de confirmar a doação. O animal escolhido para rituais é TODO preto e não castrado, taí mais um grande benefício da cirurgia.

Na dúvida, não doe gatos pretos durante essas 2 semanas!

Não esqueça de ter esse mesmo cuidado ao doar gatos pretos no final do ano, na quaresma e próximo de sexta-feira 13.

É, a sandice humana sempre alcança os animais.

Compartilhe nas redes sociais!

Dicas, Material Educativo

Como salvar a vida de um cachorro? Tirando fotos melhores!

1, outubro, 2011

Por Casey Chan e Marina Val

Muitos e muitos cachorros sofrem eutanásia todos os anos porque eles não conseguem encontrar uma família para adotá-los. Não é culpa deles. Com fotos melhores, poses fofas e alguns acessórios, eles podem encontrar uma nova casa rapidinho.

É verdade, a fotógrafa de animais Teresa Berg de Dallas assumiu a tarefa de “promover melhor” cães sem tutor para que eles pudessem encontrar uma família que quisesse adotá-los. Ao invés de apenas tirar uma foto aleatória de um cachorro atrás de uma gaiola, com pouca luz e poses ruins, Berg leva um tempo para tirar cada foto, arrumando os bichos e criando foto de cachorros que você pode imaginar no colo das pessoas. Saem os olhos vermelhos e imagens borradas. Entram os cachorros com personalidade.

Os resultados de suas fotos foram instantâneos. Todos os cães que Berg tirou foto foram adotados e o abrigo para cães teve um aumento de 100% nas taxas de adoção. Berg agora está começando a ensinar voluntários a tirar fotos melhores de cachorros sem tutor.

Aqui no Brasil, os sites de adoção não são muito melhores. Fotos pequenas, cachorros presos, carinhas pouco amigáveis. Elas quase me desanimam. No começo do ano, quando comecei a procurar um cachorrinho pra adotar, passei algumas semanas olhando anúncios e sites sem muito sucesso. Olhando as fotos fiquei com receio de cachorros que pareciam muito agressivos, já outros pareciam abatidos e frágeis, prestes a dar um último suspiro. Para minha sorte, todo final de semana acontece em São Paulo algumas feirinhas de adoção de animais, e eu decidi conhecer uma delas.

Chegando lá, me surpreendi como todos os cachorros eram dóceis, saudáveis e adoráveis. Segundo me explicaram, os animais passam por um processo de socialização e um veterinário cuida e atesta a saúde dos bichinhos antes de serem colocados para adoção. As fotos mentiam, todos aqueles gatos e cachorros eram fantásticos e estavam prontos para conviver com adultos ou crianças. E o que era pra ser apenas um passeio para conhecer os cachorros e fazer uma doação acabou resultando na adoção da Midna. Ou talvez seja mais correto dizer que ela me adotou, não sei ao certo. [Teresa Berg via CBS via The Daily What]

Fonte: Gizmodo

Dicas, Material Educativo

Castração é a solução!

14, setembro, 2011

Como nossa principal missão é educar e conscientizar a sociedade, personalizamos a pirâmide que exemplifica muito bem como acontece a superpopulação de animais.

Arte: Andrea Mendes Ribeiro

Então, para aquele que acha que castração é só para animal que está nas ruas, fica o esclarecimento, e para aquele que tinha dúvidas, fica a confirmação. Castração é a solução! Animais não nascem nas ruas, são abandonados!

Divulguem pessoal, nossos animais agradecem!

Clique aqui e fique por dentro dos benefícios que este ato trás para seu peludo.

Leia mais: Onde posso conseguir castração e/ou atendimento veterinário gratuitamente para meu animal em Florianópolis?


Campanhas, Castração, Material Educativo

Animais: Como agir em situações de emergência?

9, setembro, 2011

Há exatos três anos iniciamos o Mutirão Mata-Fome, quando Santa Catarina enfrentava o caos das enchentes. Aquele mês de setembro foi marcante pra gente. E novamente, o estado volta a ser castigado com a força da água. Por favor, LEIAM e DIVULGUEM o manual da WSPA que orienta os cidadãos a protegerem seus animais em situações de emergência.

Clique na imagem para ler o manual.

Clique na imagem para ler o manual.

Material Educativo

Devo cruzar meu animal?

18, agosto, 2011

Texto profundo, inteligente e muito esclarecedor. Por favor, leia até o final, vai valer muito a pena!

Todo mundo que tem uma fêmea pensa em cruzá-la ao menos uma vez. Ter uma ninhada parece coisa legal ­ mas cuidar de uma ninhada não é tão legal quanto parece. Criar cães envolve muito mais trabalho e responsabilidade do que as pessoas estão dispostas a ter. Antes de cruzar sua cadela, aqui alguns pontos importantes a considerar: Será que todos os filhotes encontrarão lares bons e permanentes? Estatísticas dos Estados Unidos falam que a cada hora nascem cerca de 2500 filhotes e 450 seres humanos. Portanto desde o nascimento, só um em cada quatro filhotes terá chances de encontrar um bom lar. Encontrar um lar permanente é ainda mais difícil somente um em cada 10 cães permanecem com seus donos originais por toda a sua vida. Cinco trocarão de dono antes de completar um ano de vida. E o saldo terminará em abrigos, abandonados ou indesejados. Mesmo que seu cão seja um cão de raça caro, seus filhotes estão sujeitos às mesmas estatísticas. Milhões de cães serão sacrificados anualmente em instituições ao redor do mundo já que não há lares suficientes para abrigá-los. Há tantos animais abandonados hoje em grandes cidades, que os legisladores já pensam em coibir ou limitar drasticamente a criação de cães.

Suas responsabilidades como criador/doador: você é pessoalmente responsável por cada filhote pelo resto de suas vidas. Sua responsabilidade não cessa no ato da venda/doação do filhote­ é bem aí que essa responsabilidade começa! Você é que vai ter que saber exatamente onde esses filhotes estarão daqui a seis meses, um ano ou cinco anos, e saber se os mesmos estão recebendo a atenção necessária. Você será responsável por todos os filhotes não vendidos/não doados e receber de volta aqueles que serão devolvidos após terem crescidos e seus donos não mais os quererem. Como somente um em cada 10 filhotes ficará com seu dono original por toda a sua vida, você terá que estar preparado a receber de volta uma boa parte de sua ninhada. A hora de se preparar para isso é agora ­ antes de trazer novos filhotes para esse mundo, não depois. Você terá espaço para esses cães? Tempo para cuidar deles? Parece que ter uma só ninhada não terá grande efeito sobre a população canina em geral ­mas se sua cadela tiver uma só ninhada de quatro filhotes e cada filhote produzir mais quatro filhotes, em 7 anos teremos 4.000 descendentes! Leia mais…

Artigos, Castração, Dicas, Material Educativo, Mundo Animal, Reflita!

Vegetarianos são capa da revista Planeta!

3, agosto, 2011

Revista Planeta de Agosto de 2011 diz que 4% dos jovens do Rio de Janeiro e São Paulo já são vegetarianos.

Para ver a matéria completa clique na imagem

Artigos, Dicas, Material Educativo, Vegetarianismo

Uma palestra que vai mudar a sua vida e de muitos animais!

3, agosto, 2011

Palestra inspiradora de Gary Yourofsky, na íntegra, sobre direitos animais e veganismo, realizada na Universidade Georgia Tech/EUA, no verão de 2010. Ouça esse palestrante que vai desmistificar mitos, inundar sua mente com fatos interessantes e ajudá-lo a fazer escolhas éticas para ter um coração e uma alma mais saudáveis. Seu estilo carismático de discurso é único e tem de ser visto por qualquer um que se preocupe com animais ou que deseje transformar o mundo em um lugar melhor.

Fonte: ANDA

Material Educativo, Reflita!, Vídeos

Cães acorrentados não são felizes !

25, junho, 2011

Todos os especialistas em comportamento e bem-estar animal e todas as associações de defesa animal são unânimes em afirmar que acorrentar um cão é desumano e provoca uma dose considerável de sofrimento físico e psicológico ao animal.

Os cães são, por natureza, animais sociais que precisam da interação com pessoas e outros animais para se sentirem bem. No seu estado selvagem os cães, tal como os lobos, vivem em grupos (matilhas) que caçam, brincam e dormem em conjunto. Um animal acorrentado sozinho num local durante horas, semanas, meses ou mesmo anos, vai necessariamente transformar-se num animal frustrado e infeliz. Por mais dócil e meigo que fosse antes de passar a viver preso, vai tornar-se neurótico, ansioso e agressivo.

Em muitos casos, os pescoços dos cães acorrentados ficam em carne viva e infectados devido a coleiras demasiado apertadas e aos puxões contínuos que dão à corrente para se tentarem libertar. As correntes podem também facilmente emaranhar-se em outros objectos, asfixiando ou estrangulando os cães até à morte.

Infelizmente, os cães acorrentados raramente recebem atenção suficiente. Recebem alimentação insuficiente, água raras vezes renovada e muitas vezes derramada, cuidados veterinários inadequados, falta de exercício, e estão sujeitos a temperaturas extremas. Têm de comer, dormir, urinar e defecar numa única área confinada. A relva é normalmente transformada em terra dura pelo contínuo caminhar do cão. Os cães acorrentados raramente recebem o mínimo de carinho e são quase sempre ignorados pelos seus guardiães.

Para se tornarem animais de companhia bem ajustados, os cães devem interagir com pessoas diariamente e praticar exercício regular. Nunca deve ser permitido manter um animal continuamente acorrentado.

Se você conhece um cãozinho que vive assim, veja algumas dicas de como ajudá-lo: Leia mais…

Campanhas, Dicas, Material Educativo, Reflita!

Se pelo menos eu tivesse visto a sua face…

20, junho, 2011

A cantora super star francesa Mylene Farmer fez um lindo e tocante vídeo sobre animais de laboratório, que já contabiliza mais de 1 milhão de views:

mylene farmer

Milhares de animais são torturados e mortos em laboratórios todos os anos nas universidades, bem debaixo do nosso nariz. Junte-se a nossa luta!

Material Educativo, Música, Reflita!

Como dar o destino correto para os dejetos do seu bichinho!

17, junho, 2011

Como nós somos preocupados com o planeta, sempre trazemos informações que possam colaborar para um mundo melhor. Alguns dias atrás, enquanto o caminhão de lixo passava na minha rua, e os sofridos garis recolhiam os sacos, um deles rompeu-se jogando cocô para tudo que é lado, pois meu vizinho não tinha colocado estes resíduos em um plástico resistente para tal. Contudo, fiquei encucada. Se os nossos dejetos vão para uma fossa ou sistema de esgoto, por que nós jogamos no lixo comum os dos nossos animais? É o correto? São resíduos ou dejetos?

E pensando nisso, fomos falar com quem entende do assunto e eis a resposta da COMCAP:

De: Ouvidoria COMCAP *< ouvidorcomcap@pmf.sc.gov.br>
Data: 17 de junho de 2011
Assunto: Descarte de fezes de animais domésticos

Conforme orientação do nosso departamento de coleta, fezes de animais não são considerados resíduos sólidos domiciliares (lixo doméstico), e sim dejetos. Como tal, estes devem ter tratamento sanitário adequado, no caso, fossa séptica e rede de esgoto. Devem, portanto, como sugestão prática, serem depositadas na privada ou enterradas no quintal.

As fezes de animais, mesmo bem embaladas e coletadas por engano, quando são compactadas no caminhão de lixo respingam, exalando mau cheiro insuportável e risco de contaminação.

Os garis são orientados a abrir os sacos, quando suspeitam da presença destes materiais, e se de fato estiverem presentes, devolvê-los ao usuário.

É de se observar que seria muito alto o custo da cidade para levar fezes de cães ao aterro sanitário, uma vez que este tipo de resíduo pode ter um destino ambiental mais adequado na própria residência.
Já existe em alguns municípios, lei que inclusive penalizam os infratores com multas, mas ainda não há uma lei federal, estadual que regulamente sobre o destino final para fezes de animais.

Certos de sua colaboração, agradecemos pela sua participação e esperamos ter esclarecido sobre este assunto.

Atenciosamente

Mário Garcêz
Ouvidor

Para os gatinhos, já existem granulados sanitários que podem ser descartados no vaso sanitário, como: Mi&Au, Kitty Cat, Limpi Cat, DBest Bio, Cat´s Best etc. Leia sempre a indicação do fabricante.

Agora você já sabe: além de recolher o cocô do seu bichinho, dê o destino correto. A Natureza, o Planeta e nós agradecemos!

*Companhia Melhoramentos da Capital

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Artigos, Material Educativo, Notícias