Arquivo

Arquivo da Categoria ‘Saúde Animal’

Cinomose mata. Melhor Prevenir!

23, agosto, 2011

Com o frio, tudo fica pior. Orientações de como proteger seu amiguinho desta maldita doença. Direto do blog Dicas Peludas ;D

***

sketch4e52f82161ef9

A CINOMOSE MATA OU DEIXA SEQUELAS EM QUASE 100% DAS SUAS VÍTIMAS.

A Cinomose é uma doença viral grave e altamente contagiosa, que afeta cães de qualquer raça ou idade e outros canídeos silvestres (lobos, raposas, chacais, etc.), frequentemente os levando à morte. É considerada a maior ameaça à saúde dos cães depois da raiva e pode ser transmitida através de secreções nasais, saliva, fezes, e urina de animais infectados.

É uma enfermidade complexa e muito difícil de ser curada, pois não existem medicamentos específicos para combater o vírus, havendo, somente, tratamento sintomático (para aliviar os sintomas) e de suporte.

Assim, se um animal doente espirrar, pode contaminar o ambiente e outros cães que estiverem por perto. Os seres humanos também podem carregar o vírus em suas roupas e objetos até um animal sadio. Outra forma comum de contaminação é por meio de potes de alimentação e água, caixas para transporte, ou quando se entra em contato com materiais contaminados por um cachorro doente.

Leia mais…

Dicas, Saúde Animal

Você sabe cortar a unha do seu bichinho?

15, junho, 2011

Atenção! Se não sabe, não arrisque! Cortar errado a unha do seu peludo pode resultar em sangramento e muita dor. Veja como este é um assunto sério.

Se o seu animal passeia, tem quintal para brincar, arranhadores, provavelmente suas unhas terão desgaste natural, mas se vive em apartamento ou em piso liso…

Veja os cuidados que devem ser tomados para não machucar o seu bichinho:

Leia mais…

Dicas, Saúde Animal

Qual a maneira correta de levantar um cão pesado?

13, junho, 2011

Fonte: Pug Alice Disse

VOCÊ SABIA QUE CARREGAR UM CÃO DE GRANDE PORTE (OU PESADO) APOIANDO NO ABDOMEN PODE CAUSAR LESÕES NOS ORGÃS INTERNOS DESTE ANIMAL?

SE FOR UMA CADELA GRÁVIDA,TENHA CUIDADO REDOBRADO!

Tutores de cães de grande porte esbarram sempre num problema que é a necessidade de carregar/levantar/mover seu amigo numa determinada situação, por exemplo, a mais comum, numa visita ao vet (naquela mesa de alumínio velha conhecida nossa!). Sendo grandes e pesados, esses cães requerem uma forma cuidadosa e especial de manejo.

Leia mais…

Dicas, Saúde Animal

Os perigos do uso de anticoncepcionais em cães e gatos

6, junho, 2011

Evitar uma cria indesejada é uma das grandes preocupações dos donos de gatas e cadelas. A outra é o bem-estar do animal. Ambas entram em conflito quando o assunto são os métodos contraceptivos, em especial o uso de anticoncepcionais. Além disso, o comportamento sexual dos animais em cio muitas vezes é extremamente desagradável para o proprietário. A presença de sangramento vaginal, manchas pelo chão, odores, latidos, atração de machos e marcação do território fazem com que os proprietários busquem uma solução para esse incômodo. Sabe-se que muitas pessoas cometem o equívoco de usar anticoncepcionais, imaginando serem inofensivos, mas não é bem assim.

Tais medicamentos apresentam grande aceitação, pois são de baixo custo e podem ser encontrados facilmente em casas de rações e lojas do gênero, além de serem vendidos sem prescrição do médico veterinário.

Leia mais…

Artigos, Reflita!, Saúde Animal

Cuidados com nossos animais no inverno!

2, junho, 2011

Quando a temperatura começa a baixar, não são só os humanos que sentem frio, os animais também. Os mais afetados são os de pelagem curta. Podemos observar que no frio, algumas doenças aparecem com maior frequência. Por isso, devemos preparar nossos animais para atravessarem o inverno.

O cão ou o gato pode apresentar sinais clínicos que lembram muito o resfriado humano, com tosse, espirros, febre, falta de apetite e coriza. Essa doença pode aparecer em qualquer época do ano, porém, há uma maior predisposição nos meses frios pela baixa temperatura. A doença pode ser causada por vírus, bactérias ou fungos e é altamente contagiosa através do contato direto entre os animais. A gripe do gato, quanto a do cão, não são transmitidas para o humano. Não tente tratar o seu animal em casa, uma gripe pode evoluir para pneumonia, assim como em humanos, então nos primeiros sintomas corra para o veterinário.

Leia mais…

Artigos, Dicas, Saúde Animal

Estudo revela que cigarro também faz mal aos animais

24, maio, 2011

animais fumantes passivos cães gatos cão cigarro

Fumantes passivos sofrem com os malefícios do cigarro!

Como se não bastassem os malefícios à saúde humana, cigarro também pode causar problemas respiratórios e câncer no animal de estimação. Aliás, os bichinhos sofrem, e muito, com o fumo passivo. O alerta vem de uma pesquisa da fundação americana The People’s Dispensary for Sick Animals.

Segundo ela, gatos expostos ao cigarro têm o dobro de propensão a desenvolver linfoma, um tumor que ataca o sistema linfático e destrói as células de defesa. Os cachorros, por sua vez, têm probabilidade de apresentar problemas respiratórios. “Tumores em seios nasais também são duas vezes mais frequentes em cães que moram com fumantes”, salienta o veterinário Eduardo Schmidt, de São Paulo. Isso porque os componentes do tabaco, ao serem absorvidos pelas células, danificam seu DNA, favorecendo o câncer.

Se você ainda não se convenceu de que o melhor é largar o vício de uma vez por todas, pelo menos evite soltar fumaça perto do bichinho.  Afinal, o animal não tem nada a ver com sua escolha. Procure uma janela, uma varanda ou qualquer outro lugar aberto.

Fonte: Jornal Diário De Marilia

Material Educativo, Notícias, Reflita!, Saúde Animal

Intoxicação por chocolate

24, abril, 2011

Embora seja um costume muito comum entre os donos compartilhar seus alimentos com o cão da casa, existem algumas situações em que essa prática pode ser perigosa. Os cães não costumam rejeitar nada do que lhes é oferecido e, seja um pedacinho ou um pedação, vão logo abocanhando o que lhes é atirado. Mas certos alimentos que nos parecem tão apetitosos e inocentes, podem causar graves intoxicações nos animais.

O cão, em particular, pode ser afetado por uma guloseima popular e apreciada em todo o mundo: o chocolate.

Constituído por duas substâncias nocivas aos cachorros, ateobromina e a cafeína, o chocolate pode causar graves problemas e até a morte dos cães. A teobromina, encontrada em quantidade muito superior à cafeína nos chocolates, é o maior problema. Leva o animal a quadros de diarreia, vômitos, ingestão exagerada de água, excitação, tremores, taquicardia, febre, respiração acelerada e ataques convulsivos. Todos esses sinais, juntos ou isoladamente, podem começar a aparecer de 6 a 12 horas após a ingestão de chocolate e persistir por até 3 dias.

A quantidade de chocolate necessária para provocar a intoxicação dos cães é muito variável e depende do porte do animal, sensibilidade e até o tipo de chocolate ingerido. Sabe-se que o chocolate amargo possui uma quantidade de teobromina oito vezes maior do que o chocolate ao leite. Embora, como já dito, a dose que causa intoxicação seja variável para cada indivíduo, se um cãozinho de dois quilos ingerir uma barra de 120 g de chocolate ao leite, essa quantidade pode ser letal. Em um cão bem maior, essa mesma dose pode não ser fatal, mas causar problemas gastrointestinais ou neurológicos.

Os chocolates devem ser evitados e, se possível, nunca oferecidos ao cão. Uma vez experimentado o sabor adocicado, o cão vai farejar e consumir toda barra de chocolate que estiver ao seu alcance. E aí está o perigo: a ingestão exagerada e sem controle. Não são poucos os casos de animais intoxicados durante a Páscoa, quando os ovos de chocolate são abundantes e estão bem à vista.

Algumas empresas produzem “chocolates caninos”, um produto que possui apenas o aroma do chocolate, sem possuir o princípio ativo tóxico. É uma boa alternativa para satisfazer o cão sem correr riscos.

Fonte: Web Animal

Leia também:

Para celebrar Páscoa com tutores, cães também ganham chocolate. Doces não têm cacau nem açúcar na composição.

Saúde Animal

Insensato Coração – Aguardem cenas do próximo capítulo

5, abril, 2011

Atualizado por Vivi em 05/05: Não corrigiram e nem deixaram claro que a informação de ontem era mais furada que peneira. Ainda mais que a personagem atribuiu a informação a sua médica (desinformada e incompetente).
Erraram feio e devíamos exigir uma retratação!!!!! Envie seu protesto para http://falecomaredeglobo.globo.com/

***

Para entender o nosso interesse e expectativa com o capítulo de hoje da novela Insensato Coração, leia o texto a seguir, publicado no Blog da Gata Lili.

***

Gatos e gravidez. Informação errada na novela Insensato Coração

No capítulo de ontem da novela Insensato Coração, a personagem grávida Carol divulgou informações EQUIVOCADAS sobre toxoplasmose e gravidez.

Ao ver uma linda gatinha tricolor descansando no capô do carro, ela se recusa a pegar no animal. “Eu não posso nem chegar perto. A Sônia disse: eu corro o risco de pegar toxoplasmose. É perigoso!”, disse para a amiga.

Pura ignorância! Pra quem não sabe, segundo a ong Projeto Esperança Animal (PEA), a única forma de se pegar toxoplasmose de um gato é comendo as fezes contaminadas dele. É mais fácil contrair a doença comendo carne mal cozida e vegetais mal lavados!

Em outra cena, o pai André pesquisa na Internet sobre a doença. Tomara que ele consiga achar informações sobre o mito da toxoplasmose e sobre a convivência perfeitamente saudável entre gatos e mulheres grávidas.

No capítulo de hoje, “André alerta Carol sobre alguns cuidados que ela precisa tomar em relação à gravidez”. Espero que ele cite estas medidas:

toxoplasmose-gravidez-pea– Tomar água filtrada,

– Lavar frutas e verduras com cuidado,

– Cozinhar bem as carnes,

– Usar luvas para cuidar do jardim

– Usar luvas para limpar a caixa sanitária do gato diariamente

– Não dar comida crua para o bichano,

– Impedir que o peludo tenha acesso à rua.

Eu prefiro acreditar que, no capítulo de hoje, a novela mostre as informações corretas. Se isso acontecer, o erro será menor, pois quem vir apenas o capítulo de ontem e perder o de hoje ficará com um preconceito em relação aos gatos. Portanto, as duas cenas, se é que existirão, deveriam passar juntas, coladas uma na outra.

Eu acho que a melhor campanha para combater esse preconceito seria fazer uma exposição de fotos de mulheres grávidas ao lado dos seus gatinhos. O que acha? Você tem uma foto assim? Manda pra mim (gata.lili2@gmail.com).

Quem quiser reclamar na Rede Globo, basta escrever em http://falecomaredeglobo.globo.com/

Excelente artigo sobre o assunto: GRÁVIDAS, CRIANÇAS E ANIMAIS NUMA BOA

Material Educativo, Notícias, Protesto, Reflita!, Saúde Animal

Problemas de visão dos cães: como descobrir e resolver

4, janeiro, 2011

Por Ayrton Mugnaini Jr., especial para o Yahoo! Brasil

Está aí um tema que pede mais uma de minhas frequentes comparações de caninos com pessoas. Assim como nossas crianças, os peludos precisam de atenção quanto a problemas visuais que possam apresentar; sejam incômodos passageiros, como pequenas sujeiras, doenças como catarata e glaucoma, além da diminuição normal da acuidade visual com a idade, bem como de prevenção e remédio para tudo isso. Pois bem, vejamos.

Como sabemos, os sentidos da audição e do olfato dos caninos são proverbialmente muito mais desenvolvidos que nos humanos. Mas na visão eles perdem – em termos. Para começar, eles só abrem os olhos com dez dias a duas semanas de vida, tempo necessário para seus olhos se formarem totalmente.

No primeiro ano de vida enxergam mal, e por toda a vida veem apenas algumas cores (neste espaço já demolimos o mito de eles verem somente em preto-e-branco). Mas, para compensar, eles têm visão noturna melhor que os humanos, pois sua retina é dividida em duas partes, uma escura e uma colorida, que refletem a luz – herança de quando os caninos surgiram no planeta, bem antes dos humanos, quando não existia iluminação artificial e os peludos precisavam ter boa visão à noite ou através de vegetação espessa.

Os cães dispõem também de uma terceira pálpebra interna, que encobre o olho e ajuda a recolher luminosidade do ambiente. Além disso, têm campo de visão (200 a 270 graus) mais amplo que os humanos (160 graus), podendo inclusive detetar movimentação por trás deles. E percebem melhor o movimento. Mamãe Natureza sempre trabalha bem; afinal, em ambientes pouco iluminados, nem faz muita falta distinguir cores – do mesmo modo que formas de vida residentes em grandes profundidades marinhas nem têm olhos; não havendo luz, nem precisam deles.

As semelhanças com os humanos incluem a possiblidade de miopia e riscos de conjuntivite, glaucoma e catarata, esta podendo ser causada por diabetes. O cão com problemas visuais merece ser tratado não só pelo incômodo dele próprio, mas também pelo perigo que pode representar para pessoas ou outros animais; ao sentir que não consegue ver tão bem como antes, o canino tende a ficar medroso e, portanto, demonstrar a famosa “coragem nascida do medo”, atacando a primeira sombra “estranha” que perceber.

Prevenção

O ideal é levar o peludo ao veterinário para check-up uma vez por ano e também ao oftalmologista veterinário, e examinar-lhe os olhos todo dia: ao perceber sujeira, limpe-lhe os olhos com soro fisiológico, não se esquecendo de lavar as mãos antes e depois – se o bicho tiver conjuntivite, ela pode contagiar os humanos também!

Se o veterinário receitar algum colírio ou outro medicamento para os olhos do canino, use uma de suas mãos para segurar o queixo do peludo, para evitar que ele fuja. Ao dar banho nele, cuidado para o xampu ou remédio antipulgas não cair nos olhos do animal.

E, justamente por ser tão óbvio, é sempre bom lembrar: ao atirar objetos para o bicho ir buscar, cuidado para não lhe acertar a cabeça ou os olhos!

Caninos usam óculos

Óculos para cães, tal como os dos humanos, são de três tipos: de grau, para melhorar a visão; escuros, para proteger do vento (inclusive em bancos de carros), nevoeiro, poeira e sol; e aquáticos, para mergulho. Existe até uma firma estadunidense especializada em óculos de sol para peludos, a Doggles.

Enfim, com uma armação de cor e formato adequado, seu peludo não só vai poder ver melhor, como também ser melhor visto. E se ele latir de forma a soar como “as cadelinhas do Leblon não olham mais pra mim” (ou “os cachorros etc.”), elas/eles é que estarão precisando de óculos…

Fonte: Yahoo! Brasil

Artigos, Saúde Animal

Cuidando de um beija-flor filhote

30, outubro, 2010

“Quando o ser humano se rende aos encantos da mais pequena e frágil criatura, mostra a sua real capacidade de amar…”

Você sabia?

O uso de açúcar comum ou mel em bebedouros para Beija-Flor é condenável, pois são produtos que fermentam rapidamente, podendo contaminar os pássaros com fungos que causam uma micose na boca e podem levá-los à morte (Fonte: Saúde Animal).

Se você quiser atrair para sua casa esses magníficos visitantes coloridos, plante muitas flores, pois eles se alimentam do néctar delas ; )

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Dicas, Fofurices, Saúde Animal