Arquivo

Textos com Etiquetas ‘CÃES INVISÍVEIS’

25 de dezembro – Dia de Natal

25, dezembro, 2016
23 de maio de 2016: Quando os conhecemos, passaram a ser chamamos de "cães invisíveis" porque se confundiam com a paisagem. 23 de maio de 2016: Estavam desnutridos, sem pelo e com a pele enegrecida. Eram muitos assustados e não interagiam, e pela condição precária de saúde, permaneciam a maior parte do tempo deitados, apáticos. Como não havia desgaste das unhas, tinham verdadeiras garras que prejudicavam o caminhar dos animais. Neste dia iniciou-se uma verdadeira força-tarefa. Os animais passaram a receber visitas semanais da equipe da OBA! e a ganhar ração. 25 de dezembro de 2016: A hora da despedida é sempre difícil... vejam as orelhinhas abaixadas e semblantes tristonhos. Mas eles sabem que em breve vamos voltar.

23 de maio de 2016: Quando os conhecemos, passaram a ser chamamos de “cães invisíveis” porque se confundiam com a paisagem. Estavam desnutridos, sem pelo e com a pele enegrecida. Eram muitos assustados e não interagiam, e pela condição precária de saúde, permaneciam a maior parte do tempo deitados, apáticos. Como não havia desgaste das unhas, tinham verdadeiras garras que prejudicavam o caminhar dos animais. Neste dia iniciou-se uma verdadeira força-tarefa. Os animais passaram a receber visitas semanais da equipe da OBA! e a ganhar ração.
25 de dezembro de 2016: A hora da despedida é sempre difícil… vejam as orelhinhas abaixadas e semblantes tristonhos. Mas eles sabem que em breve vamos voltar.

No dia de Natal assumimos a missão de ser o Papai Noel de uma turminha patuda que, não vamos negar, temos um carinho especial. Nós os identificávamos como “os cães invisíveis”, porque quando os conhecemos se confundiam com a paisagem, tornando-se quase “invisíveis” a olhares menos atentos. Mas não faz mais sentido chamá-los assim. Em pouco tempo, vimos os pelinhos crescerem, as costelas sumirem, e o mais comovente: eles passaram a latir, brincar e a fazer uma linda festa quando chegávamos.

As transformações não demoraram para acontecer. Banzé está tão peludo agora que está até precisando de uma tosa hehehe. Olha ele com o seu chaveirinho. Spike estava tão debilitado que tinha secreção nos olhos e mal conseguia se manter em pé. Hoje é o cão mais forte e o lider da matilha. Cabará é uma vovozinha que também estava muito fragilizada. Todas as fêmeas adultas - até as mais velhinhas como ela - já foram castradas. Esta é nossa maior vitória, já que a tutora apresentava resistência quanto à castração no início da ação.

As transformações não demoraram para acontecer. Banzé está tão peludo agora que está até precisando de uma tosa hehehe. Olha ele com o seu chaveirinho. Spike estava tão debilitado que tinha secreção nos olhos e mal conseguia se manter em pé. Hoje é o cão mais forte e o lider da matilha. Cabará é uma vovozinha que também estava muito fragilizada. Todas as fêmeas adultas – até as mais velhinhas como ela – já foram castradas. Esta é nossa maior vitória, já que a tutora apresentava resistência quanto à castração no início da ação.

Antes medrosos e arredios, se transformaram em cães muito carinhosos e afetuosos. De lá para cá, todas as fêmeas adultas foram castradas (Vitória!!) e todos estão microchipados, vacinados, vermifugados e com pipeta antipulgas. E mesmo que o acesso seja difícil – são 40 minutos morro acima – a ração nunca deixou de chegar. Para nós, este é o verdadeiro sentido do Natal, que deve ser colocado em prática dia a dia.

25 de dezembro de 2016: DIA DE NATAL. Assumimos com amor a missão de ser o Papai Noel dessa turminha sorridente.

25 de dezembro de 2016: DIA DE NATAL.
Assumimos com amor a missão de ser o Papai Noel dessa turminha sorridente.

VEJA TODAS AS FOTOS AQUI.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Ação em comunidades indígenas, Mutirão Mata-fome , ,